Pop

Pêra-Manca: vinho de R$ 1650 virou centro de história inusitada em Salvador

Conheça a história e as características do prestigiado vinho português, que se tornou símbolo de excelência e protagonizou um episódio curioso em Salvador

Vinho pêra-manca virou centro de uma inusitada história em Salvador. (Pêra-Manca - Divulgação/Divulgação)

Vinho pêra-manca virou centro de uma inusitada história em Salvador. (Pêra-Manca - Divulgação/Divulgação)

Fernando Olivieri
Fernando Olivieri

Redator na Exame

Publicado em 10 de julho de 2024 às 07h08.

Última atualização em 10 de julho de 2024 às 08h10.

O vinho Pêra-Manca é um dos mais emblemáticos de Portugal, conhecido tanto por sua qualidade excepcional quanto por sua rica história. Produzido na região do Alentejo pela Fundação Eugénio de Almeida, o Pêra-Manca destaca-se entre os amantes do vinho pela sua complexidade, elegância e capacidade de envelhecimento.

A história do Pêra-Manca remonta ao século XV, quando a produção de vinho já era uma atividade significativa na região. No entanto, foi apenas no final do século XIX que o nome Pêra-Manca começou a ganhar notoriedade, graças ao trabalho da Casa Agrícola José de Sousa Rosado Fernandes. Em 1987, a Fundação Eugénio de Almeida adquiriu a propriedade e continuou a tradição, elevando ainda mais a reputação deste vinho.

O Pêra-Manca é produzido em duas variedades: tinto e branco. O vinho tinto, considerado o mais prestigioso, é elaborado principalmente a partir das castas Trincadeira e Aragonez. Este vinho é conhecido por sua profundidade e complexidade, apresentando aromas de frutos vermelhos, especiarias e notas terrosas. Na boca, é encorpado, com taninos bem estruturados e uma acidez equilibrada, o que lhe confere um grande potencial de envelhecimento. Muitos enófilos preferem guardar o Pêra-Manca tinto por vários anos, permitindo que ele desenvolva ainda mais suas nuances.

Além de sua qualidade inquestionável, o Pêra-Manca também é um vinho que carrega consigo uma história fascinante. Reza a lenda que este vinho acompanhou Pedro Álvares Cabral na descoberta do Brasil, reforçando ainda mais a sua ligação com a história e a cultura portuguesa. Hoje, o Pêra-Manca é um símbolo de excelência, apreciado por enófilos de todo o mundo e frequentemente presente em leilões e eventos exclusivos

Amigos tomaram susto com preço do vinho

Recentemente, o Pêra-Manca foi protagonista de uma história curiosa em Salvador, na Bahia. Dois casais de amigos foram almoçar no restaurante Mistura e, ao pedir a conta, foram surpreendidos com um valor de R$ 4.512,09. O motivo? Escolheram, sem saber, o Pêra-Manca branco, que custava R$ 1.650. Achando que pagariam apenas R$ 165 por garrafa, pediram duas. A reação do grupo ao perceber o erro viralizou nas redes sociais, e o restaurante ofereceu um jantar de cortesia como forma de compensação.

"A gente sempre escolhe o vinho mais barato para economizar", contou a arquiteta Thalyta Figueiredo, que estava no almoço. Thalyta relatou que os amigos começaram a beber antes mesmo de conseguir uma mesa devido à longa espera. A dificuldade de acessar o cardápio via QR Code contribuiu para o engano, quando uma amiga anunciou o que parecia ser um ótimo negócio. Porém, ao receberem a conta, o grupo tomou um susto com o valor final: R$ 4.512,09.

Acompanhe tudo sobre:PortugalVinhosBahia

Mais de Pop

'House of the Dragon': veja as imagens do episódio 6 da 2ª temporada

'Peaky Blinders': as 10 frases mais icônicas de Thomas Shelby

Bob Newhart, comediante de 'The Big Bang Theory', morre aos 94 anos

Dia Internacional de Nelson Mandela: 7 curiosidades sobre a trajetória do líder sul-africano

Mais na Exame