Negócios

Na luta contra juridiquês, startup Bits capta R$ 1,8 milhão em rodada com Quintal e Levain Ventures

No mercado desde 2020 a startup que digitaliza jurídicos já tinha captado R$ 1,5 da Bossa Invest e da Shark Tank Carol Paiffer em 2022

Mariana Moreno e Erik Nybo, da Bits: alguns clientes têm reduzido o ciclo de vendas em até 66% (Bits/Divulgação)

Mariana Moreno e Erik Nybo, da Bits: alguns clientes têm reduzido o ciclo de vendas em até 66% (Bits/Divulgação)

Marcos Bonfim
Marcos Bonfim

Repórter de Negócios

Publicado em 11 de julho de 2024 às 08h01.

Última atualização em 17 de julho de 2024 às 10h04.

Tudo sobreStartups
Saiba mais

A legaltech Bits está reforçando o caixa com uma segunda rodada de investimentos que reúne capital financeiro e exposição midiática. Residente do Cubo Itaú, a startup tem a difícil missão de desburocratizar e dar mais agilidade aos departamentos jurídicos das empresas.  

A partir de um modelo chamado de ‘legal design’, a Bits utiliza inteligência artificial para simplificar a linguagem jurídica. A ferramenta é usada em contratos comerciais, trabalho, compra e venda e fornecedores, entre outros. 

Melhore sua gestão financeira com a nossa exclusiva Planilha de Fluxo de Caixa gratuita

“A Bits surgiu em 2020 para auxiliar empresas a passarem pela transformação digital. Mas a transformação dos documentos das empresas em algo mais fácil de entender se mostrou como uma dor tão latente  que nós passamos a focar apenas nesse produto”, afirma Erik Nybo, sócio-fundador da empresa, ao lado de Mariana Moreno, ambos advogados. 

Entre os clientes da startup, estão a Raízen, Braskem, Generali, B3 e Porto Seguro. De acordo com os sócios, com textos ‘mais amigáveis’ e sem o juridiquês do dia a dia, alguns clientes têm reduzido o ciclo de vendas em até 66% ou aumentado a taxa de leitura e interpretação dos documentos.

Quem está por trás da rodada

A nova rodada de captação chega para acelerar a evolução da tecnologia, aproveitando as novas possibilidades abertas por ferramentas de inteligência artificial generativa, como o ChatGPT e o Gemini.

O investimento de R$ 1,8 milhão foi liderado pelo Levain Ventures e pela Quintal Ventures, do grupo de comunicação Ric, do Paraná. Geridos pela Westwood Capital, os dois fundos desembolsaram R$ 1,1 milhão do total.

O valor contempla capital financeiro e exposição midiática, expertise do Quintal Ventures. Pelo acordo, os canais da rede do Grupo Ric exibirão conteúdos da Bits em mídias como rádio e TV, além de campanhas com influenciadores.

Anjos do Brasil, Harvard Angels e Insper Angels complementam a rodada, agregando R$ 700 mil em recursos. Nestes 4 anos, a startup soma R$ 3,3 milhões em investimentos.

Em 2022, a Bits tinha recebido R$ 1,5 milhão em rodada com a Bossa Invest e a Shark Tank Carol Paiffer. 

Acompanhe tudo sobre:Startups

Mais de Negócios

Ranking Negócios em Expansão 2024: veja a lista das empresas selecionadas

Ranking Negócios em Expansão 2025: seja informado sobre quando as inscrições estiverem abertas

Da sidra ao vinagre

A grande aposta

Mais na Exame