Mundo

Lula e Luis Arce fecham acordos de cooperação em segurança, comércio e energia

Presidente brasileiro viajou ao país depois de participar da cúpula do Mercosul

Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (e), durante reunião bilateralentre o Presidente do Estado Plurinacional da Bolívia, Luis Arce  (Ricardo Stuckert / PR/Agência Brasil)

Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (e), durante reunião bilateralentre o Presidente do Estado Plurinacional da Bolívia, Luis Arce (Ricardo Stuckert / PR/Agência Brasil)

EFE
EFE

Agência de Notícias

Publicado em 9 de julho de 2024 às 16h18.

Os presidentes de Bolívia, Luis Arce, e Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, se reuniram nesta terça-feira na cidade boliviana de Santa Cruz de la Sierra para assinar vários acordos bilaterais de cooperação em segurança, comércio e energia.

O encontro entre os dois chefes de Estado acontece em um hotel na periferia da cidade, localizado no leste do país e conta com a presença de vários ministros das áreas econômica e de segurança de ambos os governos.

Paralelamente, é realizado em outro hotel da cidade um fórum empresarial que reúne cerca de 300 empresários dos dois países e que tem como objetivo chegar a acordos nas áreas produtiva e comercial, segundo o Ministério das Relações Exteriores boliviano.

A agenda deste dia inclui, além do encontro entre os dois mandatários, uma reunião de ministros, a assinatura de acordos bilaterais sobre questões fronteiriças como o combate ao tráfico de droga, ao tráfico de seres humanos e ao contrabando. Além de um comunicado conjunto à imprensa.

Inicialmente, foi noticiado que Lula se reunirá à tarde com algumas organizações sociais bolivianas e finalmente participará com Arce no encerramento do fórum empresarial.

O petista chegou à Bolívia ontem após participar com seu homólogo Luis Arce na Cúpula de Chefes de Estado do Mercosul, bloco ao qual a Bolívia aderiu recentemente como membro pleno.

A visita de Lula ocorre enquanto a Bolívia atravessa a polarização política em decorrência da tentativa de golpe de Estado em 26 de junho e as dificuldades econômicas em decorrência da escassez de dólares que ocorre desde o início do ano passado.

Lula à Bolívia após 15 anos. A última vez foi em 2009, quando o então presidente Evo Morales o recebeu na cidade de Villa Tunari, na região cocaleira do Trópico de Cochabamba, seu principal bastião político.

Acompanhe tudo sobre:Bolívia

Mais de Mundo

Legisladores democratas aumentam pressão para que Biden desista da reeleição

Entenda como seria o processo para substituir Joe Biden como candidato democrata

Chefe de campanha admite que Biden perdeu apoio, mas que continuará na disputa eleitoral

Biden anuncia que retomará seus eventos de campanha na próxima semana

Mais na Exame