Mundo

México prevê que furacão Beryl tocará solo nas próximas horas perto de Tulum

Desde que se formou, causou danos em diversos países do Caribe

 (Beryl/Divulgação)

(Beryl/Divulgação)

EFE
EFE

Agência de Notícias

Publicado em 5 de julho de 2024 às 07h05.

O furacão Beryl, de categoria 3 na escala Saffir-Simpson desde a noite de quinta-feira, 4,  cujo máximo é 5, tocará solo no México entre 2h e 5h de sexta-feira pelo horário de Brasília (23h de quinta-feira e 2h de sexta-feira no horário local) perto do balneário de Tulum, no estado de Quintana Roo, com ventos sustentados de 154 a 177 quilômetros por hora (km/h), de acordo com o Serviço Meteorológico Nacional (SMN).

A coordenadora geral desse órgão, Alejandra Méndez Girón, afirmou a jornalistas que "durante a tarde e a noite de quinta-feira, o furacão Beryl continuará a se deslocar em direção à costa de Quintana Roo".

Por essa razão, uma zona de prevenção de furacões é mantida de Puerto Costa Maya a Cancun, também em Quintana Roo, incluindo Cozumel.

"Espera-se que o perigoso semicírculo do sistema se desloque sobre a parte central e norte de Quintana Roo e todo o estado de Yucatán, com efeitos de chuvas fortes e ventos muito fortes", disse Méndez Girón.

Já para sexta-feira, segundo ela, Beryl deve cruzar a parte central da península de Yucatán e, à noite, estará na parte sul do Golfo do México, ao longo dos litorais de Campeche e Yucatán, como uma tempestade tropical, com ventos de 63km/h a 119 km/h, onde permanecerá no sábado e domingo.

"Durante o domingo, Beryl se intensificará novamente para um furacão de categoria 1, com ventos de 119km/h a 153 km/h, na costa do estado de Tamaulipas, e seu segundo impacto - no litoral mexicano - deverá ocorrer na noite de domingo ou na madrugada de segunda-feira, entre os municípios de San Fernando e Matamoros, em Tamaulipas".

Enquanto isso, na segunda-feira, já como uma tempestade tropical, ela estará sobre o norte de Tamaulipas, em direção ao sul do estado do Texas, nos Estados Unidos, onde se enfraquecerá para um remanescente de baixa pressão na manhã de terça-feira, explicou Méndez Girón.

Acompanhe tudo sobre:FuracõesClimaMéxico

Mais de Mundo

Telão da Times Square fica escuro após apagão cibernético; veja vídeo

Convenção Republicana: da Ilha da Fantasia direto para a Casa Branca

Delta e American Airlines retomam voos após apagão online global

OMS confirma detecção do vírus da poliomielite no sul e no centro de Gaza

Mais na Exame