Mundo

Eleições nos EUA: Herdeira da Disney pressiona Biden a desistir e apoia Kamala Harris

Partido Democrata vive em crise desde o desempenho ruim do presidente no debate contra Trump

A vice-presidente ganhou força nos últimos dias na bolsa de apostas para substituir Biden (Mandel Ngan/AFP)

A vice-presidente ganhou força nos últimos dias na bolsa de apostas para substituir Biden (Mandel Ngan/AFP)

Publicado em 5 de julho de 2024 às 10h14.

Última atualização em 5 de julho de 2024 às 14h07.

Em meio à pressão para desistir da reeleição depois do desempenho ruim que teve no debate contra Donald Trump, o presidente Joe Biden está agora enfrentando uma revolta de alguns doadores ricos do Partido Democrata, incluindo uma herdeira da Disney.

Abigail Disney, neta de Roy O. Disney, cofundador do gigante do entretenimento, disse à CNBC na quinta-feira que planeja suspender doações para o partido até que Biden desista. O presidente disse que não tem planos de sair da disputa.

“Pretendo interromper quaisquer contribuições ao partido, a menos e até que substituam Biden no topo da chapa. Isso é realismo, não desrespeito. Biden é um bom homem e serviu admiravelmente o seu país, mas os riscos são demasiado elevados”, disse Abigail Disney numa longa declaração à CNBC. “Se Biden não renunciar, os democratas perderão. Disso estou absolutamente certa. As consequências da derrota serão terríveis.”

Abigail Disney apontou a vice-presidente Kamala Harris como uma alternativa sólida a Biden, argumentando que ela seria capaz de derrotar Trump.

“Temos um excelente vice-presidente. Se os democratas tolerassem qualquer uma das suas deficiências percebidas, mesmo que fosse um décimo mais do que toleraram as de Biden (e não nos iludamos sobre onde a raça e o gênero figuram nessa desigualdade), e se os democratas pudessem encontrar uma forma de parar de discutir e unir-se em torno dela, podemos vencer esta eleição por muito”, disse ela.

Abigail Disney

Abigail Disney apoia há muito tempo os democratas. Ela doou US$ 50 mil ao comitê de ação política (PAC, sigla em inglês) climática de Jane Fonda em abril, de acordo com um documento da Comissão Eleitoral Federal. O PAC doou US$ 35 mil aos democratas que concorrem a cadeiras no Congresso, de acordo com dados do OpenSecrets.

Ela  doou também US$ 150 mil em 2014 para a Planned Parenthood Votes, um PAC afiliada à organização sem fins lucrativos de saúde, de acordo com a OpenSecrets. O PAC neste ciclo eleitoral gastou mais de US$ 400 mil apoiando os democratas, incluindo US$ 26 mil para Biden.

Abigail Disney não é a única a pausar as doações até que Biden desista. Gideon Stein, presidente do Fundo Moriah, disse que decidiu suspender as doações planejadas de US$ 3,5 milhões, destinadas a organizações sem fins lucrativos e organizações políticas alinhadas com a corrida presidencial.

“Joe Biden tem sido um presidente muito eficaz, mas a menos que ele se afaste, minha família e eu estamos fazendo uma pausa em mais de US$ 3 milhões em doações planejadas para organizações sem fins lucrativos e organizações políticas alinhadas com a corrida presidencial”, Stein disse. “Praticamente todos os principais doadores com quem conversei acreditam que precisamos de um novo candidato para derrotar Donald Trump.”

O Partido Democrata vive uma crise desde que Biden lutou para ter um bom desempenho no debate contra o ex-presidente Donald Trump na semana passada. O deputado Lloyd Doggett, democrata do Texas, pediu a Biden que desistisse da disputa, sugerindo que o desempenho no debate provou aos eleitores que o presidente é incapaz de enfrentar Trump e de superar sua distância nas pesquisas.

Uma pesquisa do New York Times/Sienna College, realizada após o debate, mostrou Biden atrás de Trump por 6 pontos percentuais entre os prováveis ​​eleitores.

Os representantes da campanha de Biden não responderam aos pedidos de comentários da CNBC.

Acompanhe tudo sobre:Eleições EUA 2024Joe BidenKamala HarrisDisney

Mais de Mundo

Biden diz estar “totalmente comprometido” com sua campanha para derrotar Trump

Democratas irão confirmar Biden como candidato de forma virtual até o fim de julho

Democratas tentam impedir a nomeação virtual de Biden como candidato

FBI investiga 'mortes misteriosas' em hotel de luxo na Tailândia

Mais na Exame