Mundo

Dalai Lama diz que está em bom estado de saúde após cirurgia nos Estados Unidos

Idade avançada continua sendo motivo de preocupação para seus colegas exilados, que temem que Pequim nomeie um sucessor rival para reforçar seu controle sobre o Tibete

Dalai-Lama (Clodagh Kilcoyne/Reuters)

Dalai-Lama (Clodagh Kilcoyne/Reuters)

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 6 de julho de 2024 às 15h41.

Dalai Lama, líder espiritual do Tibete, disse neste sábado, 6, que se recupera de uma cirurgia no joelho em Nova York, em uma mensagem de vídeo dirigida aos seus seguidores, por ocasião de seu 89º aniversário. O carismático líder budista exilado, conhecido mundialmente por sua incansável campanha por maior autonomia para a sua terra natal tibetana, deixou sua residência adotiva na cidade indiana de Dharamsala, nas montanhas, no mês passado para receber tratamento.

"Agora estou quase com 90 anos, mas não me sinto mal, exceto por um leve desconforto nas pernas", disse em uma mensagem publicada em seu site. "Isso é inevitável, não é? Devido ao processo de envelhecimento. Basicamente estou bem, então por favor, relaxem e fiquem tranquilos", afirmou.

Líder político

Dalai Lama tinha apenas 23 anos quando fugiu de Lhasa, a capital do Tibete, temendo por sua vida, depois que tropas chinesas reprimiram uma revolta em 1959. Ele renunciou como líder político de seu povo em 2011, transferindo o poder secular para um governo eleito democraticamente por cerca de 130 mil tibetanos ao redor do mundo.

Sua idade avançada continua sendo motivo de preocupação para seus colegas exilados, que temem que Pequim nomeie um sucessor rival para reforçar seu controle sobre o Tibete.

No mês passado, altos legisladores americanos, incluindo a ex-presidente democrata da Câmara dos Representantes Nancy Pelosi, se encontraram com o Dalai Lama e o governo tibetano no exílio em Dharamsala, o que provocou fortes críticas da China. Esta visita ocorreu após a aprovação pelo Congresso dos Estados Unidos de um texto incentivando Pequim a retomar os diálogos com líderes tibetanos, suspensas desde 2010.

Acompanhe tudo sobre:Religião

Mais de Mundo

Trump terá força para pacificar o mundo e conter Rússia, diz 'pai' do Brexit à EXAME

Eleição nos EUA: Trump vai inflamar ou moderar o discurso na convenção republicana?

Biden continua apresentando sintomas leves de covid-19, diz médico do presidente

Aliada de Macron é eleita presidente do Parlamento em 1º teste de forças após as eleições na França

Mais na Exame