Mundo

Cazaquistão se oferece para sediar negociações de paz entre Armênia e Azerbaijão

Presidente Kasim-Yomart Tokayev afirmou que “tendências positivas” são observadas nos esforços para estabelecer a paz entre os dois países

Bandeira do Azerbaijão (Getty Images)

Bandeira do Azerbaijão (Getty Images)

EFE
EFE

Agência de Notícias

Publicado em 6 de julho de 2024 às 16h48.

O presidente do Cazaquistão, Kasim-Yomart Tokayev, ofereceu neste sábado, 6, seu país como sede de negociações de paz entre Armênia e Azerbaijão, ao discursar em uma reunião informal dos líderes da Organização dos Estados Turcos (OET) na cidade de Shusha, no Azerbaijão.

“O Cazaquistão tem apoiado sistematicamente os esforços de manutenção da paz. Estamos dispostos a qualquer momento para oferecer nossa plataforma para negociações pacíficas entre Baku e Yerevan”, afirmou o presidente cazaque, citado pelo seu gabinete de imprensa.

Ele destacou as “tendências positivas” observadas nos esforços para estabelecer a paz entre Azerbaijão e Armênia.

"Grande retorno"

O presidente do Azerbaijão, Ilham Aliyev, agradeceu a solidariedade dos países turcos e as visitas de seus líderes a Nagorno Karabakh, território sobre o qual seu país restabeleceu totalmente sua soberania em 1º de janeiro deste ano, após mais de 20 anos de ocupação armênia.

"Até à data, como parte do programa 'Grande Retorno', cerca de 8 mil ex-deslocados internos regressaram às cidades de Lachin, Fizuli, Shusha e Khojaly, bem como a quatro aldeias. No final do ano, cerca de 20 mil pessoas retornarão às terras libertadas", disse Aliyev, segundo a agência azerbaijana "Azertag".

O mandatário destacou que “o Azerbaijão sempre se esforçou para unir estreitamente o mundo turco, fortalecer seu poder político, econômico e militar e transformá-lo em um centro de poder na cena mundial”.

A Organização dos Estados Turcos foi criada em 3 de outubro de 2009 e inclui Azerbaijão, Cazaquistão, Quirguistão, Turquia e Uzbequistão, enquanto Turcomenistão e Hungria participam como observadores.

Acompanhe tudo sobre:ArmêniaCazaquistãoAzerbaijão

Mais de Mundo

Legisladores democratas aumentam pressão para que Biden desista da reeleição

Entenda como seria o processo para substituir Joe Biden como candidato democrata

Chefe de campanha admite que Biden perdeu apoio, mas que continuará na disputa eleitoral

Biden anuncia que retomará seus eventos de campanha na próxima semana

Mais na Exame