Invest

Nikkei atinge marca histórica em meio a otimismo com juros nos EUA

Setor de bens de capital também apresentou crescimento no Japão, o que animou investidores

Investidores no Japão estão otimistas com algumas empresas locais e com a chance de queda de juros nos EUA ((Photo by KAZUHIRO NOGI/AFP via Getty Images))

Investidores no Japão estão otimistas com algumas empresas locais e com a chance de queda de juros nos EUA ((Photo by KAZUHIRO NOGI/AFP via Getty Images))

Publicado em 11 de julho de 2024 às 06h41.

Última atualização em 11 de julho de 2024 às 09h44.

O índice Nikkei 225 no Japão ultrapassou a marca de 42.000 mil pontos pela primeira vez em sua história em meio a um movimento de recuperação dos mercados da Ásia-Pacífico nesta quinta-feira. O motivo? As ações das grandes empresas de tecnologia dos EUA subiram durante a noite de quarta devido ao otimismo sobre os cortes nas taxas de juros pelo Federal Reserve.

O Nikkei subiu 0,94%, para fechar em 42.224,02, impulsionado por ações de tecnologia, enquanto o Topix ganhou 0,69%, para 2.929,17.

A bolsa nipônica também subiu por causa do noticiário local. As encomendas de máquinas no Japão aumentaram 10,8% numa comparação anual, acima da previsão da Reuters  de +7,2%.

Esse movimento no setor de bens capital, porém, caiu inesperadamente pelo segundo mês consecutivo numa base mensal, recuando 3,2% em comparação com o aumento de 0,8% esperado por economistas consultados pela Reuters.

Esse é um indicador volátil, mas importante, dos gastos com bens de capital no Japão. Uma queda pode indicar uma economia frágil, complicando os planos do Banco do Japão para normalizar a política monetária.

Ainda no Japão, a montadora Toyota recebeu um incentivo na Índia depois que o estado de Uttar Pradesh tirou alguns impostos sobre carros híbridos, tornando-os 10% mais baratos.

Outros mercados importantes na Ásia acompanharam essa tendência de alta apresentada no Japão. O Kospi da Coreia do Sul subiu 0,81% com o Banco da Coreia mantendo as taxas em 3,5% pela 12ª vez consecutiva.

O S&P/ASX 200 da Austrália subiu 0,93%, encerrando o dia em 7.889,6, atingindo seu nível de fechamento mais alto desde março.

Já o Índice Hang Seng de Hong Kong subiu 1,96%. O índice CSI 300 da China continental subiu 1,14% e terminou em 3.468,17

Acompanhe tudo sobre:NikkeiJapão

Mais de Invest

“Não tente acertar o futuro”: a lição de Howard Marks a investidores brasileiros

Renda variável x renda fixa: como escolher o que é melhor para mim?

“Continuamos acreditando que o governo vai fazer o certo”, diz CEO do Santander

Mega-Sena acumulada: quanto rendem R$ 65 milhões na poupança

Mais na Exame