ESG

Apoio:

logo_suvinil_500x252
Logo TIM__313x500
logo_unipar_500x313
logo_espro_500x313
logo_engie_500X252

Parceiro institucional:

logo_pacto-global_100x50

China suspende produção de aço à base de carvão pela primeira desde 2020

A indústria siderúrgica é a segunda maior fonte de emissões de carbono da China

Pequim tem tomado medidas que incluem a redução da produção de aço bruto e a promoção de tecnologias de produção mais limpas (Jason Alden/Bloomberg)

Pequim tem tomado medidas que incluem a redução da produção de aço bruto e a promoção de tecnologias de produção mais limpas (Jason Alden/Bloomberg)

Publicado em 11 de julho de 2024 às 09h49.

A China não permitiu nenhum projeto com produção de aço à base de carvão no primeiro semestre deste ano. Foi a primeira vez que isso aconteceu desde que o país anunciou seus principais objetivos climáticos, em 2020.

Todas as 7,1 milhões de toneladas anuais de capacidade siderúrgica permitidas pelos governos das províncias no primeiro semestre usaram fornos elétricos, um processo mais limpo que funciona com sucata reciclada e eletricidade, segundo o Centro de Pesquisa em Energia e Ar Limpo em seu relatório divulgado na quinta-feira.

Tornar a indústria siderúrgica mais verde, a segunda maior fonte de emissões de carbono da China, com 15%, é uma parte vital do plano do país para se tornar neutro em carbono até 2060, segundo a Bloomberg. Nos últimos anos, Pequim tem tomado medidas que incluem a redução da produção de aço bruto e a promoção de tecnologias de produção de aço mais limpas. Mas os desafios permanecem enquanto as fábricas enfrentam margens baixas numa economia fraca.

A decisão de parar de permitir projetos baseados em carvão pode ser um ponto de virada no progresso da descarbonização do aço na China. Isso manterá o país no caminho para cortar 200 milhões de toneladas de dióxido de carbono da indústria siderúrgica até 2025, uma queda de 10% em relação ao pico de 2020, disse a organização de pesquisa.

O maior utilizador mundial de aço do mundo anunciou em maio um novo plano de acção 2024-2025 para o setor, que estabelece uma meta de redução de emissões de 53 milhões de toneladas e restringe as exportações de produtos de ferro e aço de baixo valor.

Acompanhe tudo sobre:SiderurgiaSiderurgia e metalurgiaSiderúrgicasChinaCarvão

Mais de ESG

Inteligência Artificial impulsiona a inovação nas capacidades de cometer fraude, diz Visa

A independência e a interoperabilidade do mercado voluntário de carbono

Fontes de metano, arrotos e flatulência de gado e suínos serão taxados

Como melhorar previsões para tomar decisões mais adequadas para o setor de energia

Mais na Exame